quinta-feira, 30 de março de 2017

Que importância pode ter a escrita na minha vida?


  A caneta sempre foi uma extensão do meu corpo, um pequeno instrumento que me permite exprimir, de forma clara e simples, tudo aquilo que penso e sinto. A escrita é parte obrigatória do meu processo de pensar sobre a vida, de procurar soluções para os problemas e de tentar perceber o que sinto sobre algo ou alguém. Na maior parte das vezes, só enquanto escrevo ou após escrever é que me torno capaz de desconstruir a minha mente, tirar conclusões ou tomar decisões sobre os mais variados pontos da minha vida. Felizmente, nos últimos meses esta minha vertente de "escritor" tem estado bem desperta, mas durante algum tempo foi algo que deixei adormecer. E quando algo que é tão essencial para o nosso equilíbrio desaparece do nosso quotidiano é um terrível indicio e o resultado acaba por ser catastrófico. Um desequilíbrio total instala-se e, para além disso, perdemos uma das principais ferramentas para o combater. Decisões deixam de ser tomadas, pequenos passos deixam de ser dados, não se procura nenhum rumo e, perante tamanha apatia, quando nos apercebemos temos a vida totalmente estagnada. E se há algo que fui aprendendo ao longo da vida é que devemos procurar dar passos em frente, eventualmente podemos ter que dar alguns para trás, mas parados é que nunca podemos estar. A estagnação e o conformismo limitam a nossa evolução. E foi exactamente assim que estive durante esse tempo. Não foi saudável, mas de animo leve, perante um excesso de acontecimentos e sentado à sombra do meu conformismo idiota, fui permitindo que isso acontecesse sem sequer me preocupar. Algo teria de me ajudar a acordar e a voltar a ser eu. E finalmente, depois de tanto ignorar e menosprezar o meu estado, sem pensar na real importância do acto, decidi voltar a pegar na caneta. Permiti-me a mim mesmo estender-me ao papel e o processo de escrita, mais uma vez, obrigou-me a pensar, despiu-me de toda a apatia e num processo de completa desconstrução da minha vida ajudou-me a procurar força e solução para todos os males. Sem o ter premeditado, foi um acordar para a vida e uma demonstração prática da real importância que o simples acto de escrever tem para mim. Se o praticar tudo se torna mais simples, não só pelo facto de me distrair mas também por me fazer reflectir sobre tudo aquilo que ocupa o meu inconsciente.

  E tu, tens alguma actividade que te ajude a viver melhor?


Sem comentários:

Enviar um comentário