sábado, 1 de abril de 2017

Dia das Mentiras


  Um de Abril. Dia das Mentiras. Alguns acham que é o dia perfeito para brincadeiras inocentes, outros revoltam-se por considerarem que não devia existir um dia para "homenagear" a mentira. Na minha opinião, é um dia como tantos outros, com um simbolismo que deve ser visto de forma leve, inocente e em tom de brincadeira. A mentira é uma constante na natureza humana, algo que o humano diz com a mesma naturalidade que respira. É facilmente associada a algo negativo e errado mas a verdade é que nem sempre o é. Existem mentiras que têm o óptimo e único propósito de nos facilitar a vida. Frases como o "Está tudo bem!", "Lembro-me perfeitamente." e "Eu compreendo-te." são ditas diariamente vezes sem conta e livram-nos da exposição ao constrangimento de uma conversa que nem sequer é do nosso interesse ou do interesse da pessoa que está a comunicar connosco. A utilidade de uma mentira piedosa nunca deve ser questionada e, como tal, defendo que, com a maior das inocências, se preste homenagem, se brinque e se engane. Que se faça por um dia aquilo que nunca se deve fazer: mentir propositadamente e em assuntos relevantes, nem que seja para relembrar a importância do equilíbrio entre as mentiras piedosas e inofensivas e a verdade como base das relações com os outros e com nós próprios.


Sem comentários:

Enviar um comentário