sábado, 29 de abril de 2017

Ponto final, Parágrafo.



   "Filhas da puta das saudade que tenho tuas!", tantas vezes, desesperadamente, o disse. Quase tantas como as vezes em que lamentei os factores que pensava nos manterem afastados. Quase tanto como lutei para eliminar, um a um, esses malditos factores. Dei tudo de mim, conheceste o melhor e o pior sem nunca me ouvires questionar o sentimento que dizias nutrir por mim. E quando pensei que esse "tudo" era suficiente e que não havia mais motivos para não estarmos próximos, descubro que todos os factores não passavam de pretextos e que o verdadeiro motivo para estarmos afastados era a tua vontade. Caí do topo da inocência, consegui juntar 1+1 e percebi que nosso caso nunca poderia dar 2. E quando assim é: ponto final, parágrafo.



Sem comentários:

Enviar um comentário