sábado, 1 de abril de 2017

Uma ponta de saudade



  A vida proporciona-nos acasos felizes ao permitir que nos cruzemos com o mais variado tipo de pessoas. E por mais curto que seja o espaço de tempo em que ocorre esse cruzamento, há sempre aspectos positivos a reter em cada um deles. Seja ao permitir o aperfeiçoamento da nossa paciência ou ao fazer-nos mergulhar num mar de bondade rara, cada pessoa com quem nos cruzamos deixa uma marca na nossa vida e cabe a nós permitir que essa marca jogue a nosso favor. Mas se há cruzamentos que quando terminam nos deixam aliviados por serem complicados de suportar, também há outros que nos deixam com um enorme vazio e com uma saudade difícil de explicar. E hoje, apesar de vazio, apenas sou capaz de recordar todos os bons momentos e tudo que aprendi. Orgulho-me do quanto cresci e do que fui tornando, resultado de algumas vivências e experiências. Mas hoje ainda vivo sem uma certeza, não sei se faz sentido ter-te longe quando já estivemos tão próximos mesmo não tendo vidas paralelas. Os esforços do passado revelavam que éramos algo de bom, mas agora isso contradiz-se com a tua ausência de saudade. E nem sempre a saudade é um desejo de voltar, por vezes é apenas um reconhecimento da importância e dos bons momentos passados.
  Mas apesar da saudade que não sentiste, eu hoje ainda sorrio.



Sem comentários:

Enviar um comentário